Essa faz sucesso!

Essa brincadeira deve ser feita em um local aberto. Embora possa ser feita num campo, dessa forma ela perde muito a graça; o melhor é um sítio, parque, fazenda, ou outro local com lugares para se esconder, obstáculos e objetos como árvores, arbustos, etc.

Divida o grupo em dois times. Divida o local em dois territórios, com limites. Limites podem ser estradas, cercas, trilhas, riachos, árvores (ou uma corda caso não haja nada disponível). Prepare duas “bandeiras” (camisetas velhas amarradas em galhos, ou outro objeto razoavelmente grande e colorido o suficiente para ser notado mais ou menos de longe) e dê uma para cada grupo. Coloque cada time em seu território.

Partindo da divisória de territórios, os times têm até 200 passos (mudar o limite de acordo com o tamanho do local) para caminhar e então colocar a bandeira no solo. Deve ser um local visível a pelo menos algum lugar a 15 metros de distância da bandeira, mas que não precisa ser diretamente visível de outras direções (vale o bom senso).

Depois de três minutos dê o sinal para iniciar o jogo. O objetivo dos jogadores é capturar a bandeira do outro time e trazê-la a salvo até seu próprio território.

Quando um jogador entra em território inimigo, pode ser capturado: basta que um jogador inimigo encoste nele. Nesse caso, pode acontecer o seguinte:

  • o jogador pego cai fora do jogo (para jogos mais rápidos)
  • o jogador pego é levado para a “prisão” (um local escolhido no território para onde vão os capturados.)

Caso você jogar com a prisão, que é mais divertido (e mais demorado), quando um jogador capturar um inimigo, deve segurá-lo e levá-lo até a prisão. Se soltá-lo no meio do caminho (digamos, para perseguir um outro inimigo) o que havia sido capturado está livre. Porém é proibido simplesmente resolver fugir! É possível prender até dois presos por vez (segurá-los com as duas mãos). Um prisioneiro já capturado, entretanto, não precisa colaborar para permitir ao seu detentor correr atrás de outro inimigo.

Os jogadores podem libertar um companheiro preso ao ir ao território inimigo, na prisão, e tocá-lo. Só é possível libertar um preso por vez, pois é necessário voltar com ele até o próprio território. (Você pode deixar o jogo mais dinâmico, entretanto, ao permitir que diversos prisioneiros possam ser libertados de uma vez, porém assim que libertos possam ser capturados novamente.)

Se alguém que já capturou a bandeira for pego, a bandeira volta para a base e o jogador é conduzido à prisão.

Podem haver participantes guardando sua bandeira, porém eles não podem chegar a menos de 5 metros da própria bandeira. (Advirta o pessoal de que colocar gente demais guardando a bandeira revela o local onde ela está). Portanto, se um jogador inimigo conseguir chegar a até menos de 5 metros da bandeira ele não pode ser capturado; porém no momento que sair desse raio de alcance, pode ser capturado.

Quando alguém capturar a bandeira e voltar são e salvo ao próprio território, o time venceu o jogo.

Se houver muitos presos e o jogo começar a trancar, o líder pode gritar “Prisão Aberta”! Então todos presos do jogo são libertos.

Variação:

Se tiver muita gente, ou se você quiser tentar uma maneira um pouco diferente, divida em três grupos (A, B e C). O jogo começa como o normal, porém digamos que A captura a bandeira de B. Nesse caso colocam-se as duas bandeiras juntas e A e B se tornam um time só, contra C. É ótimo porque os times são obrigados a capturar logo as bandeiras dos outros, senão logo se formará um time muito maior contra eles. É possível fazer isto com mais que três times!

Sugestão: Amarre uma fita colorida no peito de cada time, ou arranje outra forma de identificação para ficar mais fácil ver logo de que time que um jogador é.

About these ads