You are currently browsing the category archive for the ‘Quebra-Gelos’ category.

Pessoal, o blog mudou de endereço!!

A partir de hoje, você encontra as melhores brincadeiras, quebra-gelos, jogos, gincanas, etc., no nosso novo endereço: ideiasparajovens.blogspot.com!

As brincadeiras que já estão aqui não sairão, mas apenas o novo endereço será atualizado com novas programações para jovens, teens e kids.

Vejo vocês lá!!

Um ótimo quebra-gelo que também serve para fazer as pessoas conhecerem umas às outras.

Você vai precisar de:

  • Bolinhas de tênis
  • Outros objetos pequenos e macios (brinquedos infantis, etc.)

1a Rodada: Coloque todos em círculo, de pé (participe do círculo também). Explique que você vai atirar a bola de tênis para uma pessoa qualquer da roda e dizer “Olá Fulano, meu nome é Beltrano, vai!” Então faça isso atire a bola para o Fulano. O Fulano, ao receber a bola, deve dizer: “Obrigado, Beltrano! Olá Cicrano, meu nome é Fulano, vai!” Então atira a bola para uma terceira pessoa, o Cicrano, que segue a mesma fórmula. Assim prossegue até que todos tenham passado a bola e ela retorne a você, que começou a brincadeira.

2a Rodada: Diga “Ótimo, vamos ver se conseguimos fazer de novo – na mesma ordem, sempre usando os nomes dos outros. Lembre de sempre agradecer usando o nome da pessoa, e atirar adiante também usando o nome da pessoa. Não precisamos mais falar nosso próprio nome. Portanto é só dizer, por exemplo: Obrigado, Fulano. Cicrano, vai”! A ordem deve ser exatamente igual à anterior. Se alguém não lembrar ou se enganar, ajude-os.

3a Rodada: Diga “Ótimo, vamos fazer de novo, mas desta vez, vamos tentar o mais rápido possível, OK? Vamos lá! Fulano, vai…”etc., e comece novamente.

4a Rodada: Diga “Muito bom, mas conseguimos fazer mais rápido que isso! Quero ver agora a velocidade máxima! Fulano, vai!!” Comece com muito entusiasmo e jogue a bola para começar. Depois que a bola passou por algumas mãos, tire uma segunda bola do bolso (surpresa!), e comece: “Olá Fulano, vai!” e jogue. Como todos já estão bem treinados, a segunda bola já vai meio automática. Depois de um tempo, pode introduzir a terceira, quarta bolas, até mais… (note que quando as bolas voltarem para você, que iniciou, continue jogando-as adiante).

Para um pouco de humor, coloque um número absurdo de bolas, ou comece a jogar outros objetos (brinquedos infantis macios, etc.) até que as coisas saiam fora de controle!

Essa é uma brincadeira que você pode fazer quando estiver com o grupo de jovens e a igreja vazia à sua disposição.

Escolha alguns versículos (é interessante que sejam versículos que tenham relação com a lição / estudo da noite).  Cada pessoa deve ter uma Bíblia e todos começam sentados na última fileira de cadeiras do templo. Começe a ler o versículo, e não pare de ler o texto até que alguém o encontre na sua Bíblia, fique de pé e comece a ler junto. Essa pessoa que leu corretamente pula uma fileira para frente. Assim continua até a primeira pessoa chegar na fileira de cadeiras mais da frente, vencendo a brincadeira. Ou então divida em times e estabeleça que todas pessoas do time devem chegar à primeira fileira (cuidado que a brincadeira pode se tornar comprida).

Vamos precisar de:

  • balões (coloque um pouquinho de água dentro para dar mais peso)

Arrume 4 fileiras de cadeiras mais ou menos assim:

1 2 3 4
[ ] [ ]
[ ] [ ]
[ ] [ ]

Nas fileiras 2 e 3 os jogadores ficam de costas um para os outros, e nas fileiras 1 e 2 (e 3 e 4) os jogadores estão sentados de frente uns para os outros. O ideal são 3 a 5 cadeiras por fileira, portanto o jogo dá para 12-20 pessoas mais ou menos.

Senta um jogador em cada cadeira. As fileiras 1 e 3 são um time, as fileiras 2 e 4 outro time. Jogue um balão bem no meio do “campo”. O objetivo do time 1 e 3 é fazer o balão passar por cima da fileira 4 e cair no chão, e o do time 2 e 4 é fazer o balão passar por cima da fileira 1. Os jogadores não podem levantar (deixar de encostar) da cadeira.

Deixe um líder de cada lado para jogar o balão de volta se ele for cair pela lateral.

Se houver mais gente, é possível até fazer o jogo com 6 fileiras.

Prepare alguns papéis com nomes de celebridades, pessoas do grupo, personagens bíblicos, personagens de desenhos animados, lugares, objetos, etc. Prenda um nome nas costas de cada pessoa com fita adesiva. Todos então caminham livremente pela sala fazendo perguntas uns aos outros para descobrir a personalidade que está em suas costas. Só podem ser perguntas com resposta SIM / NÃO. Quem descobrir o seu, pode sentar e deixar o restante do pessoal tentar descobrir.

Variação: Faça pares de coisas de combinam: (bolo / aniversário, cachorro / osso, violino / orquestra) e cada um tem que descobrir e seu e ainda achar seu par. Mas é PROIBIDO dizer para outra pessoa que suspeita de ser seu par qual é a resposta – cada um deve descobrir o seu antes.

Faça uma rodinha de cadeiras e deixe 4 cadeiras meio separadas das outras (ou use um sofá que tenha lugar para 4 pessoas). Cada um escreve seu nome num pedaço de papel. Distribua os papéis entre os participantes – cada um agora responde pelo nome que recebeu. Todos sentam nas cadeiras e nas cadeiras separadas (ou sofá) devem sentar 2 meninas e 2 rapazes. O objetivo do jogo é encher o sofá com 4 rapazes ou 4 meninas. Se o número de rapazes e meninas não for mais ou menos o mesmo, escolha algumas garotas para serem rapazes ou vice-versa.

No círculo de cadeiras sempre haverá uma cadeira vazia. A pessoa à direita da cadeira vazia chama o nome de alguém do grupo. A pessoa que estiver com o papel desse nome levanta de onde estiver, e vem sentar na cadeira vazia. Os dois (quem chamou e quem trocou de lugar) então trocam seus papéis (não esqueça de fazer isto! Às vezes o pessoal esquece). Agora outra cadeira ficou vazia, e a pessoa à direita da mesma chama outro nome e assim por diante…

Obviamente os rapazes irão querer retirar as meninas do sofá e colocar meninos, e vice-versa. Quando os quatro lugares tiverem sido preenchidos só por meninas ou só por rapazes, o jogo acaba. É proibido os outros darem dicas sobre qual nome chamar. Também não pode chamar o mesmo nome duas vezes seguidas.

Essa brincadeira faz seu grupo pensar!

Foi cometido um crime. Tente fazer o mais real e convincente possível. Por exemplo, diga que R$ 200 foram roubados do escritório do pastor. Todos do grupo tem um álibi exceto duas pessoas (escolha alguém) que estavam juntas na hora do roubo. Elas tem 5 minutos para inventar um álibi fora da sala. Elas podem escrever, se quiserem. Enquanto isso, o resto do pessoal serão os interrogadores. Eles combinarão algumas perguntas para fazer para os suspeitos para criar inconsistências e contradições entre os álibis. Cada pessoa será interrogada separadamente (primeiro uma entra e é interrogada, depois a segunda entra e é interrogada na presença da primeira, que não pode falar nada). Dependendo de como elas forem depois do interrogatório, o grupo as julgará culpadas ou inocentes.

É interessante por que as primeiras vezes com certeza serão culpados, mas depois que o grupo pegar o jeito do jogo os álibis ficam cada vez melhores!

Esse é um ótimo quebra-gelo. Vamos precisar de:

  • Uma cadeira
  • Uma venda
  • Dois ajudantes (rapazes)

Mande algumas pessoas para fora da sala e explique a brincadeira aos demais. Mande uma pessoa entrar de cada vez e faça a brincadeira com ela. É o seguinte: A vítima senta na cadeira. Os dois ajudantes ficam um de cada lado da cadeira, de frente para a pessoa. Explique para ela ou ela, enquanto você põe a venda, que ela irá fazer um passeio de avião. As mãos da vítima ficarão uma em cima de cada cabeça dos ajudantes (é só aí que ela pode se apoiar). Os ajudantes pegam a cadeira e a levantam à altura do peito. Então fazem o avião “voar” com alguns movimentos suaves para cima e para baixo, para frente e para trás. A idéia é fazer a vítima um pouco nervosa, mas não em perigo total. Pode haver um pouco de “turbulência” e comentários sobre como eles estão desviando para evitar atingir árvores ou pássaros. Depois de um pouco de diversão, diga que estão se aproximando de uma montanha, e terão de pegar mais altitude. Os ajudantes devem manter a cadeira na mesma altura (pouca distância do chão), mas abaixar suas cabeças lentamente, fazendo a vítima crer que está muito alto. Faça comentário como “cuidado, não vá mais alto que ele vai bater no teto!”. De repente, a cadeira se inclina repentinamente para frente e a vítima cai. Ela espera cair quase do teto, mas está apenas a vinte centímetros do chão. Tire fotos ou filme o momento.

Observação: É melhor ter alguém na frente da pessoa para segurá-la se ela cair para frente. Use apenas uma cadeira com encosto – o encosto força ela a cair para frente, e não se jogar para trás.

I Coríntios 15.58

“Portanto meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor.”
Esta página oferece aos líderes de ministérios de grupos / células de jovens, adolescentes (teens), pré-adolescentes e crianças muitas idéias para as reuniões de seus grupos, seja para brincadeiras, ilustrações de estudos, quebra-gelos, gincanas, dinâmicas de grupo, etc.

Estatísticas

  • 1,400,567 visitas até agora
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 77 outros seguidores